Conheça as carreiras militares no Brasil

Duas grandes vantagens de uma carreira militar são a estabilidade e os bons salários. Assim que entram na academia, os alunos costumam receber uma ajuda de custo e muitos têm direito à moradia. Além disso, contam com alimentação, assistência médica e vestuário. E os salários vão aumentando conforme o profissional ascende na carreira e, ao se aposentar (ir para a reserva), ele continua recebendo salário integral.

Mas, para conseguir tudo isso não é fácil. Para entrar nos cursos superiores que formam oficiais das Forças Armadas e da Polícia Militar é preciso se preparar para um processo seletivo bastante concorrido. Além disso, cada escola também tem suas exigências para aceitar alunos. Na Academia de Força Aérea, por exemplo, há restrições relativas à altura, enquanto para concorrer a uma vaga na Academia Militar das Agulhas Negras, do Exército, é preciso ter entre 16 e 21 anos. Já a Escola Naval só aceita candidatos do sexo masculino.

null

Polícia Militar

Os cursos de formação de oficiais geralmente duram quatro anos, em regimes que misturam internato e semi-internato. Apesar de as academias de São Paulo e do Rio de Janeiro serem mais conhecidas, há outras nos demais estados brasileiros.

Depois de formado, o aluno é declarado aspirante a oficial e pode continuar estudando e exercendo as atividades militares para ser promovido.

null

Exército

Para quem quer seguir a carreira militar no Exército, a Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) oferece o curso superior que forma os oficiais da área de combate. A graduação dura quatro anos, em regime de internato. Os alunos têm livres os fins de semana, feriados e férias escolares. Os alunos aprendem desde legislação até aulas de tiro e primeiros socorros em combate.

Depois de formado, o aluno recebe o título de bacharel em Ciências Militares e pode optar por seguir carreira militar.

null

Marinha

A escola Naval é a instituição que forma os oficiais para o corpo da armada (que opera navios), para a intendência (que cuida das questões financeiras e do abastecimento) e para a fuzilaria naval (para atuar em combates em terra, a partir do mar). Os oficiais podem tornar-se também aviadores navais e, assim, pilotar aviões e helicópteros pertencentes à Marina.

Depois de formado, o aspirante é declarado guarda-marinha e pode passar por cursos complementares

Escolas Militares para Formação de Oficiais